Dieta Carnívora: O que é, Benefícios, e Como Seguir Corretamente

A dieta carnívora tem se tornado muito popular recentemente, e está com cada vez mais adeptos.

Mas o que exatamente é a dieta carnívora? Nela nós realmente só devemos comer carne? Seria uma estratégia saudável?

São todas essas questões sobre dieta carnívora que eu vou responder pra você aqui.

Então, leia o texto com atenção até o final se você tem interesse em:

  • saber tudo sobre a dieta carnívora;
  • o que comer e o que não comer na dieta carnívora;
  • como se adaptar a dieta carnívora;
  • se ela é uma estratégia saudável no longo prazo;
  • prós e contras deste estilo alimentar;
  • e muito mais!

Gostou do tema? Então deixe o seu email na caixa abaixo, para não perder mais nenhuma atualização do blog, e vamos lá.

Cadastre seu e-mail abaixo para receber gratuitamente dicas e receitas para o seu emagrecimento

Dieta Carnívora: O que é?

A dieta carnívora é uma estratégia alimentar baseada no consumo exclusivo de alimentos de origem animal, “do focinho à cauda”, onde todas as partes dos animais podem ser aproveitadas.

A beleza da dieta carnívora é a sua simplicidade — e para facilitar a compreensão do quão descomplicada ela é, basta que você entenda que praticamente todos os animais ou derivados deles podem ser consumidos. 

Outra vantagem é a total ausência de antinutrientes nesta dieta.

A dieta carnívora não é uma somente uma “dieta”, mas sim uma forma de possibilitar o alinhamento alimentar entre as nossas necessidades biológicas e o nosso passado evolutivo.

A dieta carnívora cria uma vantagem metabólica para que tenhamos corpos fortes, esbeltos, saúde mental e para que haja cura e prevenção de doenças.

Retomar os hábitos de nossos antepassados, consumindo muita proteína e gordura animal de qualidade, é sem dúvida a resposta para conquistarmos nossa saúde e permitirmos a continuidade da nossa espécie como homens e mulheres sadios.

O que Comer na Dieta Carnívora?

Você poderá consumir uma variedade enorme de alimentos, tais como:

  • carne bovina, de porco, cordeiro, cabra, carne de veado, frango, peru, ganso, pato, coelho, javali;
  • carnes curadas;
  • carne de órgãos;
  • peixes;
  • mariscos;
  • ovos inteiros;
  • laticínios com alto teor de gordura (se tolerados;
  • caldo de ossos;
  • gorduras animais como banha, sebo, manteiga, manteiga ghee.

Apesar de o leite e o mel serem alimentos de origem animal, a dieta carnívora é por princípio uma dieta baixa ou zerada em carboidratos, motivo pelo qual geralmente exclui laticínios ricos em carboidratos como o leite.

O mesmo vale para o mel, já que a cada 100 gramas deste alimento, temos 82 gramas de carboidratos.

Você já entendeu o que comer, mas pode estar com dúvidas sobre o quanto comer.

Ainda mais considerando que sempre ouvimos frases como:

  • reduza o consumo de gorduras de origem animal;
  • evite o consumo de carne vermelha;
  • consuma mais folhas, legumes e frutas;
  • dentre outras. 

Mas não se preocupe, pois essas e outras informações equivocadas e prejudiciais à nossa saúde são abordadas no livro: “Dieta Carnívora: Como Consertar Sua Saúde, Aumentar Sua Energia, E Viver Mais Feliz Comendo Carne Todo Dia”.

O que você precisa saber agora é que na variação mais comumente praticada da dieta carnívora, o alimento é consumido conforme a fome.

Ou seja, a comida nunca é limitada, você sempre pode comer até estar plenamente saciado e depois não comer nada até realmente até sentir fome de novo. 

Se você pensa que está com fome, mas não tem vontade em comer mais carne ou ovos, por exemplo, então você não está verdadeiramente com fome, mas sim com vontade de comer. 

Resumidamente, coma quando estiver com fome e não coma quando não estiver com fome. 

Espetinhos na dieta carnívora

Isso coloca você de volta em contato com o seu corpo e evita que precise contar calorias ou macronutrientes, ou mesmo que fique faminto como muitas vezes ocorre em outras dietas para perda de peso. 

E antes mesmo que você pergunte:

Mas o que posso comer de lanche?

Vamos dizer que na dieta carnívora você deve tentar esquecer os petiscos, já que a sua fome será diferente e menos frequente nela.

Basta comer o suficiente nas refeições principais e não precisará lanchar.

E se você fizer refeições fora de casa, basta levar de casa a sua marmita com carnes.

De toda forma, para ocasiões isoladas, temos como boas opções de lanches na dieta carnívora comidas como:

  • queijos;
  • ovos;
  • ovos de codorna;
  • torresmos;
  • embutidos (de preferência os  artesanais).

O Que Beber na Dieta Carnívora?

Com relação às bebidas, o ideal é que você se hidrate com água

As demais bebidas podem fazer parte da dieta carnívora de acordo com a sua preferência e tolerância. Alguns adeptos da dieta carnívora relatam tolerar muito bem o consumo de café, chás e bebidas alcóolicas de baixo teor de carboidratos, como o vinho

Se estiver na dúvidas sobre consumir ou não alguns alimentos e bebidas permitidas na dieta carnívora, sugerimos que você siga um protocolo de eliminação por um tempo para ver se nota alguma diferença. 

carpaccio na dieta carnívora

Fase De Adaptação À Dieta Carnívora

Para muitas pessoas o consumo de ovos, queijos, temperos, e bebidas, além da água, podem ser problemáticos, sendo necessários ajustes na dieta para que ela seja adequada à sua individualidade.

Lembramos que, como a dieta carnívora é um novo estilo alimentar, diferente da forma com a qual você se alimentou durante a vida toda, haverá um período de adaptação.

Esse período costuma levar de uma semana até alguns meses. 

A adaptação costuma ser mais rápida para aqueles que já seguiam dietas de baixo carboidrato, como low carb e cetogênica, e pode ser mais desafiadora para os que vieram de dietas ricas de carboidratos refinados e/ou até mesmo dietas vegetarianas e veganas.

Ao passar pela fase de adaptação, tenha paciência e não coma pouco propositalmente. A razão pela qual muitas pessoas sofrem desnecessariamente é pelo fato de comerem muito pouco ao iniciarem a dieta carnívora.

Um outro ponto de dificuldade para os iniciantes na carnívora é o seguinte:

Quando os níveis de insulina diminuem, há uma maior excreção de água e de eletrólitos (minerais) essenciais, portanto, beba água, use sal (sódio) e obtenha o magnésio e o potássio dos próprios alimentos de origem animal.

Esses ajustes irão facilitar muito a fase de transição para a dieta carnívora.

Dieta Carnívora no Longo Prazo: Não vai me Deixar com Falta de Nutrientes?

Não. Os alimentos de origem animal (especialmente quando as carnes de órgãos são incluídas) contêm todas as proteínas, gorduras, vitaminas e minerais que os seres humanos precisam para funcionar.

Eles contêm absolutamente tudo o que precisamos, nas proporções corretas. 

E isso faz todo o sentido: porque, durante a maior parte da história da humanidade, esses teriam sido os únicos alimentos disponíveis em praticamente todos os lugares do planeta, em todas as estações.

Inclusive, abaixo vamos listar algumas vitaminas e minerais essenciais, e explicar como obtê-los na dieta carnívora. Vale observar que 4 deles não existem em alimentos de origem vegetal.

  • Vitamina A: de 12 a 24 vezes mais biodisponível em alimentos de origem animal;
  • Vitaminas B1, B2, B3, B6: os alimentos de origem animal são fontes superiores;
  • Vitamina B12: não encontrada em alimentos de origem vegetal;
  • Vitamina C: os alimentos de origem animal são fontes superiores. Mais detalhes sobre este tema são abordados no livro: “Dieta Carnívora: Como Consertar Sua Saúde, Aumentar Sua Energia, E Viver Mais Feliz Comendo Carne Todo Dia”;
  • Vitamina D: não encontrada em alimentos de origem vegetal;
  • Vitamina E: mais baixa em alimentos de origem animal. No entanto, alguns alimentos de origem animal (como salmão, bacalhau e ovo cozido) também apresentam esta vitamina;
  • Vitamina K1: disponível em alimentos de origem vegetal e animal;
  • Vitamina K2: não encontrada em alimentos de origem vegetal, exceto em alguns produtos fermentados;
  • Folato: a matriz insolúvel de alguns alimentos vegetais impede a biodisponibilidade;
  • Ferro: o ferro heme (fonte animal) é pelo menos três vezes mais biodisponível que o ferro não-heme (fonte de origem vegetal). A maioria dos componentes das plantas interferem na absorção do ferro não-heme;
  • Cálcio: algumas plantas contêm componentes que interferem na absorção do cálcio;
  • Iodo: algumas plantas contêm goitrogênicos que interferem na utilização do iodo;
  • Zinco: os alimentos de origem animal são fontes superiores. Algumas plantas contêm componentes que interferem na absorção do zinco;
  • Ácidos graxos ômega-3: são divididos em ALA, EPA e DHA:

ALA: tanto alimentos de origem vegetal quanto alimentos de origem animal são fontes desses ácidos graxos. Aproximadamente 5% ou menos de ALA pode ser convertido para EPA.

A conversão de ALA para DHA é ainda menor; EPA e DHA: não são encontrados em alimentos de origem vegetal, exceto em algumas microalgas, e algumas gramíneas (que humanos não conseguem digerir).

As melhores fontes de EPA e DHA são peixes selvagens, carne e ovos.

A carne é extremamente rica em muitos nutrientes e aqueles que são mais difíceis de obter com a carne vermelha provavelmente serão necessários em quantidades mais baixas do que geralmente se pensa.

Inclusive, os nutrientes encontrados na carne são muito mais biodisponíveis (mais fáceis para o seu corpo quebrar e absorver ) do que quando presentes em vegetais.

Relacionado: Veja uma comparação entre a dieta carnívora e a dieta vegetariana.

Além disso, não há nutrientes únicos em plantas que não podemos obter dos animais.

Os alimentos de origem animal contêm todas as proteínas, gorduras, vitaminas e minerais que precisamos. 

Portanto, se pudéssemos fazer o melhor multivitamínico para um ser humano, seria um animal.

Vantagens da Dieta Carnívora

Algumas vantagens notadas por mim e por outros adeptos desta estratégia alimentar:

  • saber exatamente quando se está com fome;
  • maior facilidade no preparo das refeições;
  • mais força nos treinos;
  • melhora na composição corporal;
  • maior saciedade;
  • mais facilidade de se praticar jejum intermitente;
  • mais facilidade na hora de fazer compras;
  • melhor qualidade do sono;
  • aumento da libido;
  • menos desejo por doces;
  • idas ao banheiro sem dificuldade;
  • ausência de gases;
  • nenhuma necessidade de lanches entre as refeições;
  • melhoras na pele, cabelo, unhas;
  • manutenção de massa magra em estratégias de perda de peso e ganho de massa magra aos praticantes de atividades físicas.

Desvantagens da Dieta Carnívora

A ideia aqui é mostrar a dieta carnívora da maneira como ela realmente é.

Por isso também devemos apresentar as desvantagens da dieta:

  • fica mais difícil de comer na rua, a não ser em restaurantes por quilo ou churrascaria;
  • geralmente em restaurante por quilo você encontra muitas carnes com molhos, em que certamente usaram temperos prontos e óleos vegetais;
  • as refeições acabam sendo feitas em casa para que seja possível comer em maior quantidade, e escolhendo carnes adequadas;
  • algumas pessoas sentem falta da variedade de vegetais e frutas, já que basicamente boa parte da alimentação se resume ao consumo de carnes e ovos como acompanhamento;
  • fica mais difícil de se alimentar em locais públicos, festas, confraternizações, eventos;
  • na rua, a carne costuma ser servida em porção menor do que um adepto da carnívora está acostumado a comer (e repetir o prato para consumir mais carnes pode deixar o orçamento apertado);
  • a depender da quantidade consumida por mês e da escolha dos alimentos, as compras podem custar um pouco mais do que o habitual.

Dieta Carnívora — Conclusão E Palavras Finais

No texto de hoje, vimos como uma dieta carnívora pode ser algo saudável, e fornecer diversas lições e aprendizados.

Além disso, vimos que ela não causa deficiência de nutrientes, e pode ser uma poderosa aliada a quem deseja emagrecer com poucos carboidratos (a dieta carnívora não tem virtualmente nenhum), e busca praticidade no seu dia a dia.

Se você leu até aqui, chances são que se interessou pela dieta carnívora.

Nesse aspecto, separei alguns vídeos para você, que podem te ajudar a entender melhor essa estratégia.

E um livro completo que vai sanar todas as suas dúvidas.

Em termos de vídeos, sugiro estes dois conteúdos para você.

O primeiro é um vídeo rápido (cerca de 11 minutos) em que eu explico os principais fundamentos da dieta carnívora — basicamente, o que você tem de saber para emagrecer comendo carne.

E o segundo é um experimento de uma semana em que o Guilherme, do site Senhor Tanquinho, vivenciou a dieta carnívora — e gravou para tirar todas as suas dúvidas.

É como se fosse um documentário, então ficou mais longo (cerca de 1h).

Agora, se você deseja realmente entender como fazer a dieta carnívora, e emagrecer comendo carnes sem ter que controlar a quantidade…

Então simplesmente não existe recurso melhor do que o livro “Dieta Carnívora: Como Consertar Sua Saúde, Aumentar Sua Energia, E Viver Mais Feliz Comendo Carne Todo Dia”.

Porque, neste livro (que os meus amigos Guilherme e Roney do Senhor Tanquinho escreveram junto com a Jade Soller), estão listados todos os fundamentos desta estratégia alimentar.

Além de contar com tirada de dúvidas, um guia rápido para começar a emagrecer o mais rápido possível, e diversos materiais bônus como:

  • Livro Completo “Dieta Carnívora: Como Consertar Sua Saúde, Aumentar Sua Energia, E Viver Mais Feliz Comendo Carne Todo Dia”,
  • Cardápio-Exemplo de 14 dias de dieta carnívora,
  • Lista de compras modelo para a dieta carnívora,
  • Livro de receitas bônus (com apenas ingredientes de origem animal),
  • e muito, muito mais.

Clique aqui para garantir seu exemplar do livro digital e começar a emagrecer com a Dieta Carnívora.

Observação: Eu mesmo li o livro completo, e gostei muito do conteúdo. Recomendo fortemente a leitura — mesmo se você optar por não ser estritamente carnívoro, os aprendizados são inestimáveis.

Garanta seu livro agora.

E você, faz dieta carnívora? Já experimentou uma dieta baseada em alimentos de origem animal?

Conte para mim nos comentários.

Afinal, a comunidade carnívora cresce a cada dia — e será um prazer contar com seus relatos para enriquecê-la.

Abraços,

Pedro Camargo

[wpdevart_facebook_comment/* Para remover esta mensagem, instale e configure o plugin WpDevArt Facebook comments (https://wordpress.org/plugins/comments-from-facebook/) em "Plugins > Adicionar Novo" */]