Doces Low Carb: Quanto é Permitido Comer?

Sabe aqueles doces Low Carb que você vê como fazer e pensa:

“Pronto! Se é Low Carb, eu vou viver disso!”

Ou então aquele biscoitinho que você fez, ficou delicioso, e agora você quer comer a forma inteira?

Calma! A dieta não é assim.

Então leia o texto até o final, porque eu vou falar:

  • quanto, como e quando colocar guloseimas Low Carb na dieta;
  • como é impossível saber quantos doces Low Carb cada um pode comer;
  • 5 motivos pelos quais você não deve basear sua alimentação em tortas, doces e bolos de baixo carboidrato;
  • como inserir delícias Low Carb na rotina;
  • e muito mais!

E antes de começarmos, cadastre-se abaixo para receber os melhores conteúdos sobre dieta e alimentação saudável direto no seu email.

Coloque seu e-mail para receber atualizações, dicas e receitas!

É grátis!

Guloseimas Low Carb: Quanto Podemos Comer?

Um dos focos, desde a criação do Batata Assando, é ensinar várias receitas super práticas e gostosas, que ajudam muito a variar na dieta.

Mas até por fazer tanta coisa deliciosa, que simula muito bem versões açucaradas e ricas em glúten, frequentemente surgem dúvidas:

  • “Quanto eu posso comer deste sorvete?”
  • “Quantos pedaços de pizza Low Carb eu posso comer por dia?”
  • “Quantas trufas Low Carb eu posso comer por dia?”

E assim por diante.

A resposta para todas essas perguntas é a mesma sempre: depende.

Vários fatores individuais influenciam nisso, dentre eles:

  • idade,
  • nível de atividade física,
  • objetivos,
  • peso atual,
  • dentre outros.

Se existisse uma quantidade fixa de alimentos diários para todas as pessoas, profissionais da área da nutrição não teriam emprego.

E quando o ponto são guloseimas Low Carb, fica ainda mais difícil!

Então, é simplesmente impossível dizer quanto de determinado alimento é permitido comer!

A verdade é que cada um de nós tem a sua individualidade, e a partir disso, quantidades que podemos comer por dia.

Mas sempre vale o bom senso, e entender que tudo deve girar em torno da comida de verdade, e não de doces Low Carb.

Doces Low Carb: O mais Importante

Mais importante do que saber quantos doces Low Carb você pode comer por dia, por semana ou por mês, é entender que uma alimentação Low Carb não deve ser baseada nisso.

Quando o objetivo é ter uma dieta saudável, nutritiva e emagrecedora, não se deve pensar em continuar comendo tudo que se comia antes, mas em suas versões com baixo carboidrato.

Principalmente se o objetivo é emagrecer mais rápido na Dieta Low Carb.

O ideal é mudar os hábitos, e usar receitas deliciosas e Low Carb como uma ferramenta no processo de adaptação, de modo que elas ajudem a manter a dieta no longo prazo.

Sendo uma ótima alternativa para quando bate aquela vontade de um docinho, ou mesmo quando fica difícil não comer um pão francês pela manhã.

Conforme já falei em outros posts, um cardápio Low Carb saudável deve ser baseada em:

  • legumes,
  • verduras,
  • vegetais de baixo amido,
  • carnes de todos os tipos,
  • ovos,
  • queijos,

Relacionado: Veja O que é e Como Fazer a Dieta Low Carb.

Então, a ideia não é substituir tudo o que se comia antes por suas versões Low Carb, e sim reeducar os hábitos e mudar maneira de encarar a comida.

Mas então para que Servem Receitas Low Carb?

E agora, talvez você esteja pensando:

“Mas então eu não posso comer pães Low Carb?”

Calma! Você muito provavelmente pode!

O importante é entender que esse pão é uma ferramenta, um empurrãozinho para que você consiga se manter firme na dieta todos os dias de manhã.

Veja também: 10 Receitas Saudáveis e Low Carb para Variar o Cardápio na Dieta sem Sair da Linha.

Mas encarar ele como a base da dieta, e colocar sanduíches Low Carb como substitutos diários de refeições completas e ricas em nutrientes, com certeza não é a opção mais saudável.

Ele não deve fazer parte da principal da dieta, mas pode ser integrante de parte do café da manhã, por exemplo.

Inclusive, aqui tem uma receita deliciosa e super prática de pão de frigideira.

E em um primeiro momento, como esse pão no almoço, ao invés de um prato de comida, até pode levar a um emagrecimento.

Afinal, um pão Low Carb será um alimento muito superior ao pão tradicional.

Porém, no médio e no longo prazo, é inevitável que esse tipo de lanche diário fora de hora traga efeitos platôs e outros problemas relacionados a falta de comida de verdade.

Por isso, é importante tomar cuidado na hora de comer tais guloseimas, principalmente por 5 motivos.

Principais Motivos para ter cuidado com Doces Low Carb:

Motivo nº 1: São Super Palatáveis

Receitas de doces Low Carb são sempre muito saborosas, o que é algo de certo modo muito bom.

Porém, não podemos nos esquecer que o fato delas serem extremamente boas, pode fazer com que a gente coma sem sentir pesar no estômago.

Ou seja, elas são super palatáveis, e é fácil comê-las além da saciedade, sem nem perceber.

Para mostrar isso, vamos pegar como exemplo o brigadeiro de colher Low Carb.

Em poucas colheres desse brigadeiro, existe uma quantidade calórica próxima a de um prato de comida rico em carnes, ovos e salada.

Essa quantidade é, mais precisamente, cerca de 400kcal a 500kcal.

Porém, nas calorias advindas do brigadeiro existem basicamente gorduras puras, que ingeridas dessa forma, trazem pouca saciedade, além de poucos nutrientes.

Enquanto no prato de comida existem proteínas, fibras, um pouco de gordura e também outros alimentos ricos em nutrientes essenciais. 

Ou seja, na comida de verdade existem propriedades nutricionais que contribuem diretamente para a saciedade, saúde e  bem estar.

Essas disparidade entre nutrientes e saciedade, na mesma quantidade de calorias ingeridas, pode atrapalhar muito os resultados na dieta.

Sem contar o fato de que esse alimentos super gostosos, podem facilmente despertar compulsão alimentar em pessoas propensas, algo que não aconteceria em outras situações.

Motivo nº 2: Excesso de Calorias

O ponto 2 é uma continuação do problema com o exageros de delícias Low Carb.

Comendo biscoitos de baixo carboidrato, é muito mais fácil exagerar no consumo de gorduras, do que comendo bifes ou ovos.

Mesmo que essas gorduras sejam de boa qualidade, como no caso do óleo de coco ou da manteiga, que são comumente usados.

E a verdade é que a gordura em excesso vai atrapalhar o processo de emagrecimento.

Conforme eu já falei aqui, as calorias também são consideráveis na dieta Low Carb.

Então, exceder o consumo delas simplesmente porque na Low Carb não se costuma contar calorias, não é a melhor ideia para a perda de peso.

Principalmente porque é possível até ganhar peso mesmo em uma dieta Low Carb, e exageros são a chave para isso.

Motivo nº 3: Falta de Nutrientes Essenciais

Infelizmente, bolos e doces Low Carb na maioria das vezes serão pobres em nutrientes no geral.

Claro que uma farinha Low Carb de qualidade possui inúmeras vezes mais nutrientes do que a farinha de trigo, por exemplo.

E o óleo de coco, junto da manteiga, apresentam um perfil lipídico muito mais saudável do que óleos refinados.

Mas em hipótese alguma, um bolo Low Carb chegará próximo da densidade nutricional de uma bela salada com azeite, acompanhada de ovos cozidos.

Por isso, é importante para a saúde no geral sempre seguir um cardápio com boas quantidades de comida de verdade e minimamente processada.

Se você tiver dificuldades em ter um cardápio assim, eu recomendo que veja esse guia completo.

Motivo nº 4: A Dieta Pode deixar de ser “Low Carb”

Farinha de amêndoas, xilitol, farinha de coco e outros itens comuns na culinária Low Carb também têm as suas quantidades de carboidratos. 

É uma quantidade muito menor do que a presente em farinha de trigo e açúcar comum, sem contar que têm também menor carga glicêmica.

Mas não podemos nos esquecer de que mesmo assim, elas possuem mais carboidrato do que um peito de frango, por exemplo.

15g de farinha de amêndoas possuem 3g de carboidratos líquidos, conforme você pode ver nesse infográfico.

Então, comendo doces ou tortas Low Carb em excesso, é fácil extrapolar ao mesmo tempo no consumo de gorduras e também de carboidratos.

E isso consequentemente irá atrapalhar o processo de emagrecimento.

Motivo nº 5: Não Reeduca a Alimentação

A gente não pode esquecer que se chama reeducação alimentar.

E como o nome já diz, a ideia é reeducar comportamentos e a maneira como se encara as refeições, ressignificando todo o processo.

Um exemplo de costume que deve ser alterado quando queremos uma reeducação alimentar é terminar uma refeição já pensando na sobremesa – um hábito nada saudável.

Continuar com esse costume, simplesmente substituindo o doce tradicional, pelo doce Low Carb, com certeza não estará mudando comportamento algum.

Seria como querer aprender uma matéria colando em todas as provas.  

Então, continuar encarando a comida da mesma forma, e comendo tudo exatamente da mesma maneira, com certeza não é o melhor caminho para atingir a mudança de hábitos.

E repetindo, a ideia é que doces e quitutes Low Carb te ajudem a variar na dieta no dia-a-dia, mas que não sejam a base da sua dieta.

Concluindo

Eu adoro guloseimas Low Carb!

Por isso eu tenho o canal no youtube, o site, Instagram e a página no Facebook.

Além de ter um curso completo ensinando 76 receitas Low Carb, que você encontra aqui.

Mas eu pessoalmente faço em média 1 receita na semana, seja ela doce ou salgada.

Em semanas com ocasiões especiais, como natal ou aniversários, eu costumo fazer um número um pouco maior, principalmente para servir aos meus familiares e mostrar como comer bem não precisa ser ruim. 😉

Relacionado: Veja 76 Receitas + Lista de Alimentos para Emagrecer com a Dieta Low Carb.

Mas com certeza não faz parte da minha rotina chegar em plena segunda-feira à tarde e fazer uma fornada de biscoitos Low Carb para comer inteira, sem motivo algum – e também não deveria fazer parte da sua.

Não é psicologicamente e fisiologicamente saudável.

Resumindo: eu amo doces, pães, biscoitos, bolachinhas Low Carb… eu adoro tudo isso.

Eu gosto de fazer sempre, mas eu entendo que não deve ser a base da minha dieta e também não deve ser a base da sua dieta.

Espero que você tenha gostado do texto, e caso sua dúvida não tenha sido respondida, deixe seu comentário abaixo para que eu possa ler e responder!

Até a próxima, abraços!

Pedro Camargo.