Efeitos Colaterais da Dieta Low Carb: Como Evitar?

É possível notar alguns efeitos colaterais ao acompanhar de perto a mudança alimentar de pessoas que experimentam a dieta low carb ou cetogênica.

Felizmente, a maior parte dos efeitos colaterais negativos são bem passageiros.

Enquanto os efeitos colaterais positivos são mantidos no longo prazo.

O fato é que esses efeitos são resultados do processo de cetoadaptação.

Dessa forma, se você está sentindo um ou mais desses efeitos colaterais, parabéns! Isso mostra que você está no caminho certo para atingir os seus objetivos.

Por outro lado, se você não está sentindo nenhum efeito colateral adverso, não há nada de errado com isso.

A adaptação para uma dieta reduzida em carboidratos não necessariamente é sofrida para todos.

Por isso, leia com atenção este texto até o final, pois hoje eu falarei sobre:

  • os efeitos da dieta low carb no apetite;
  • porque evitar os doces é o melhor caminho para passar a ter menos desejo por eles;
  • a importância do sal de cozinha no nosso estilo de vida low carb;
  • o que fazer para se sentir menos irritado no início da dieta;
  • como a alimentação pode te ajudar a executar mais tarefas em menos tempo;
  • e muito mais!

E deixe o seu email na caixa abaixo, para ficar sempre informado sobre os conteúdos aqui do blog! Vamos lá.

Cadastre seu e-mail abaixo para receber gratuitamente dicas e receitas para o seu emagrecimento

Efeito Colateral Negativo da Dieta Low Carb Nº1: Prisão de Ventre

Muitas pessoas sofrem com o intestino preso ao diminuir drasticamente a ingestão de carboidratos.

Isso pode ocorrer como forma de adaptação do organismo ao novo estilo de alimentação.

A constipação também pode acontecer quando indivíduos acostumados a dieta low carb fazem muitas refeições “high carb”. 

O intestino dessas pessoas simplesmente não suporta muito bem transições drásticas na alimentação.

Ficando claro que a culpa não é necessariamente da ausência de carboidratos.

Por outro lado, estudos mostraram que apenas cerca de 9% das pessoas que iniciam uma dieta low carb/cetogênica da maneira certa se enquadram nesse cenário.

Por isso, executar essa transição com qualidade e cuidando com carinho da saúde intestinal é fundamental para não passar por esse problema.

Conheça o cardápio low carb para 28 dias e torne a sua mudança alimentar saudável e saborosa.

Eu dou todas as dicas que você precisa para não sofrer com o intestino preso na dieta low carb neste outro post aqui do site.

Efeito Colateral Negativo da Dieta Low Carb Nº2: Micção Frequente

Micção frequente significa urinar mais do que o normal.

Vamos à parte bioquímica da coisa.

Conforme não ingerimos carboidratos, o corpo usa o glicogênio como fonte de energia.

O glicogênio é um pequeno estoque de carboidrato que o organismo armazena no fígado e nos músculos.

Cada molécula de glicogênio “usada” solta 3 moléculas de água.

Ou seja, quanto mais glicogênio o organismo usa como fonte de energia, mais água se desprende, e mais urina o indivíduo produz.

Adicionalmente, na dieta low carb também há uma menor produção do hormônio insulina.

Uma das funções da insulina é fazer os rins reterem sódio.

Quando há menos insulina circulante, os rins aumentam a excreção de sódio, o que resulta em uma maior produção de urina.

Resumindo: a dieta low carb pode causar micção frequente devido ao uso do glicogênio e ao aumento da excreção de sódio.

Apesar de urinar mais não ser necessariamente um problema, a redução dos níveis de sódio no organismo nos leva ao terceiro efeito colateral negativo.

Efeito Colateral Negativo da Dieta Low Carb Nº3: Falta de Foco, Tontura, Dor de Cabeça e Fadiga (“Gripe Low Carb”)

Esses sintomas são também popularmente conhecidos como gripe low carb, gripe Atkins, ou keto flu (gripe cetogênica).

Conforme vimos acima, junto à perda de líquidos ocorre também a perda de sais minerais.

Os três principais sais minerais perdidos neste processo são:

  • sódio (Na),
  • potássio (K), e
  • magnésio (Mg).

Os sais minerais são essenciais para o processo de liberação de energia acontecer.

A falta de quantidades suficientes desses sais no organismo pode levar a fadiga física e mental, tontura, e até dores de cabeça.

Por isso, a reposição deles em uma dieta com baixo teor de carboidrato é de suma importância.

E você pode fazer isso:

  • salgando a sua comida de acordo com o seu paladar, sem medo;
  • aumentando o consumo de alimentos low carb ricos em potássio, como os laticínios gordos, as folhas verdes escuro e o abacate.
  • utilizando suplementos de magnésio, baratos e facilmente encontrados em farmácias;
  • optando por sal light para uso culinário, uma vez que ele apresenta boas quantidades de sódio e de potássio.

Acesse aqui uma lista gratuita e completa de alimentos permitidos na dieta low carb.

Efeito Colateral Negativo da Dieta Low Carb Nº4: Mau Hálito e Mau Cheiro

Infelizmente o mau hálito é comum quando estamos no processo de cetoadaptação.

Na ausência de glicose, corpos cetônicos são produzidos pelo fígado a partir de ácidos graxos (gordura), nos levando a um estado metabólico chamado de cetose.

Para saber mais detalhes sobre esse processo veja isso aqui.

A cetose nos traz um hálito metálico, ácido, que lembra algo próximo a vinagre ou acetona. Pode ocorrer também do suor ficar com o cheiro mais forte.

De toda forma, a solução desse problema é simples, e passa por:

  • beber mais água,
  • escovar os dentes com mais frequência,
  • tomar banho com mais frequência,
  • trocar de roupas com mais frequência.

Este é um problema com o qual não vale a pena se estressar, uma vez que deve passar bem rapidamente.

Efeito Colateral Negativo da Dieta Low Carb Nº5: Irritação

Não comer nenhum açúcar e retirar abruptamente quase todos os carboidratos da alimentação pode aumentar o nível de irritação de algumas pessoas.

Afinal, conforme você provavelmente já sabe, o açúcar tem a capacidade de causar dependência.

Então, se você se sente mais estressado(a) ou irritado(a) no início da dieta, saiba que não está sozinho(a) nessa.

Boas alternativas para se acalmar e passar com mais facilidade por essa fase difícil, são:

  • evitar ou diminuir o consumo de cafeína,
  • se atentar a ingestão de ferro, manganês e zinco, importantes minerais para o sistema nervoso, abundantemente presentes na carne vermelha,
  • evitar passar fome, mantendo-se saciado(a) com alimentos low carb,
  • incluir na rotina atividades prazerosas, como por exemplo, cozinhar,
  • se exercitar,
  • reservar um bom período da noite para o sono,
  • meditar, e
  • se a vontade de comer doces estiver muito grande, fazer um doce low carb.

Acesse aqui uma lista gratuita e completa de alimentos permitidos na dieta low carb.

Lendo até aqui você pode ter ficado assustado com os possíveis efeitos colaterais negativos que podem acometer quem está iniciando a dieta low carb.

Mas nem tudo são espinhos… a começar pelo fato de que dificilmente alguém sofrerá com todos os sintomas ruins ao mesmo tempo.

Chegou a hora de elencar os efeitos colaterais benéficos sentidos já nos primeiros dias seguindo a dieta low carb.

Observação: não falarei sobre os benefícios da dieta na reversão de doenças crônicas. Isso certamente será retratado em futuros posts.

Efeito Colateral Positivo da Dieta Low Carb Nº1: Emagrecimento Sustentável

Uma grande vantagem da dieta low carb já comprovada por diversos estudos é a sua capacidade de proporcionar grande emagrecimento já nos primeiros dias.

Relatos de pessoas que perdem 2kg, 4kg e até 6kg na primeira semana de dieta são comuns.

Eu comento mais detalhadamente todos os motivos que podem proporcionar isso neste outro post.

Mas parte desse emagrecimento repentino se deve a menor retenção de líquidos, conforme citei lá em cima.

Por outro lado, a queima acelerada de gordura também se inicia nos primeiros dias.

Colher resultados na balança, no espelho e nas medidas corporais com poucos dias é um grande incentivo para qualquer um se manter na dieta, o que aumenta as chances de sucesso no longo prazo.

Principalmente se formos lembrar que o indivíduo está se alimentando até a saciedade em todas as refeições.

Conheça o Método Low Carb para Quem tem Pressa e comece a queimar gordura hoje mesmo com esse cardápio otimizado.

Resumindo: é possível perder bastante peso e medidas corporais logo nos primeiros dias de dieta.

Esses resultados se devem a inúmeros fatores – e são um enorme incentivo para quem está começando no estilo de vida low carb.

Efeito Colateral Positivo da Dieta Low Carb Nº2: Diminuição da Fome

Atualmente nós não precisamos ir muito longe para encontrar alguém que reclama de fome o dia inteiro.

Eu mesmo era uma pessoa assim até alguns anos atrás.

A fome descontrolada é sintoma de uma alimentação baseada em alimentos nutricionalmente pobres e com alto teor de carboidratos.

Como grãos, massas, e ultraprocessados no geral (salgadinhos, biscoitos, chocolates, barrinhas de cereais, etc.).

Quando trocamos esses alimentos por comida de verdade, como carnes, ovos, legumes e folhas, naturalmente sentimos menos fome.

Isso torna a prática de jejum intermitente, por exemplo, algo natural durante a low carb.

E também faz com que os praticante da dieta não precisem se preocupar com as quantidades de comida no prato.

Basta comer até a saciedade se estiver com fome e não comer se não estiver com fome.

Simples assim.

Ps: se você quer mais informações sobre a prática de jejum intermitente, para ter resultados concretos e saudáveis, eu recomendo que você conheça esse treinamento.

Efeito Colateral Positivo da Dieta Low Carb Nº3: Diminuição da Vontade de Doces

Esse é um benefício que não é sentido no início para algumas pessoas.

Pelo contrário, como falei acima, nos primeiros dias pode acontecer da privação de açúcar gerar um desejo por doces ainda maior.

Nessa hora, receitas de docinhos low carb, como as que eu ensino dentro do meu livro de receitas low carb, podem ajudar muito.

Uma vez que ela matará a vontade de doces sem atrapalhar a dieta.

Mas com o passar dos dias e semanas restringindo carboidratos, a tendência é que a vontade e a compulsão por doces diminua drasticamente.

Mudanças no paladar também são comuns, fazendo alimentos doces parecerem ainda mais doces, e deixando os sabores amargos e azedos mais prazerosos.

Pessoalmente falando, depois de 6 anos neste estilo de vida, o chocolate 85% cacau é bem doce ao meu paladar, e eu não sinto vontade nenhuma do chocolate ao leite.

Essa menor vontade de doces torna a dieta ainda mais fácil e gostosa de seguir no longo prazo.

Efeito Colateral Positivo da Dieta Low Carb Nº4: Energia Constante

Ter energia e foco constantes é fundamental para executar qualquer tarefa com maestria.

Nada pior do que parar de render por conta de:

  • fome,
  • falta de energia,
  • fraqueza, e
  • crises de hipoglicemia.

E é essa energia constante que uma alimentação baixa em carboidratos, e alta em gorduras boas, fibras e proteínas, proporciona.

Ocorre que a alimentação low carb, ou mesmo cetogênica, “treina” o nosso metabolismo a usar gordura como combustível.

Sabendo usar gordura como energia, o corpo terá condições de acessar facilmente o estoque de calorias que temos armazenado sob a forma de gordura corporal.

Afinal, é exatamente para isso que os seres humanos armazenam gordura..

Uma analogia interessante é a seguinte: 

Usar carboidratos como principal fonte de energia é igual colocar fogo em palha seca. Queima rápido, faz muita fumaça, e dura pouco, fazendo com que o fogo tenha necessidade de ser reabastecido com frequência.

É como se a comida e os lanchinhos dominassem o nosso dia.

a gordura é queimada como o carvão, proporciona foco e energia constantes, sem haver necessidade de reabastecimentos frequentes ou queda na produtividade.

Para ter acesso a 101 receitas low carb exclusivas, entregues na sua casa com frete grátis, não deixe de conhecer o meu novo livro “Dominando a Dieta Low Carb”.

Juntando Tudo e Concluindo

Vimos hoje como a nossa alimentação tem grande influência sobre o nosso dia a dia.

E também vimos como é normal sofrer com alguns efeitos colaterais negativos ao iniciar uma alimentação com menor consumo de carboidratos.

Afinal, ensinar um organismo acostumado com açúcar, a usar gordura como fonte de energia, pode não ser tão simples e fácil.

Mas no meu ponto de vista, esses pequenos incômodos iniciais são praticamente irrelevantes quando comparados a todos os benefícios e praticidades proporcionados pela dieta low carb.

Além do mais, creio que viver com sobrepeso e com maiores chances de desenvolver problemas crônicos de saúde seja pior do que ter uma dor de cabeça ocasional no início desta transição.

Espero que você tenha gostado do texto e lido com atenção até aqui.

Não deixe de conferir as outras postagens do site. Nos vemos na próxima.

Abraços,

Pedro Camargo