Dieta Cetogênica: O que é? Veja Alimentos Permitidos e Ideias de Cardápio

Dieta cetogênica: um guia completo para iniciantes. Aqui você vai aprender o que é, como se alimentar e quais os benefícios dessa dieta.

A dieta cetogênica prega que a maior parte das calorias do nosso dia venham da gordura, com parte significativa das calorias vindo das proteínas e apenas uma pequena parte delas vinda dos carboidratos.

Isso faz com que o fígado humano produza corpos cetônicos, e passe a utilizá-los como fonte de energia.

Daí o nome dieta cetogênica, ou dieta da cetose.

Estudos mostram com clareza os benefícios dessa dieta para:

  • perda de peso, 
  • reversão de doenças como diabetes e hipertensão,
  • controle de doenças neurológicas como Alzheimer, Parkinson, epilepsia,
  • e boa ajuda quando alinhada junto a tratamentos para alguns tipos de câncer.

Isso, exatamente como você leu.

Esses benefícios ocorrem porque células saudáveis ​​podem usar cetonas para energia, mas alguns tipos de células cancerígenas.

Apesar de esse não ser nosso foco hoje, trata-se de uma informação que não podemos deixar de citar.

De toda forma, hoje você vai aprender muita coisa, e de maneira descomplicada, sobre essa dieta, como por exemplo:

  • O que é a Dieta Cetogênica?
  • Quais os demais benefícios de seguir uma dieta cetogênica baseada em comida de verdade,
  • Como saber se você está em cetose?
  • Se é necessário contar macronutrientes e calorias na cetogênica,
  • Quais alimentos comer e quais evitar,
  • Exemplo de cardápio cetogênico gratuito,
  • e muito mais.

Aqui embaixo você já pode baixar o seu modelo de cardápio para essa dieta e iniciar a sua queima de gordura hoje mesmo.

O que é a Dieta Cetogênica?

Como já comentado acima, na dieta cetogênica a maior parte da energia ingerida deve vir das gorduras, seguida pelas proteínas e carboidratos.

Como consequência, após alguns dias se alimentando dessa maneira, a tendência é que nosso organismo passe a produzir corpos cetônicos e os use como fonte de energia.

Isso acontece devido a baixa quantidade de glicose disponível.

Inclusive, eu também já expliquei mais sobre isso anteriormente neste artigo.

Mas falando de forma simples, quando ingerimos maiores quantidades carboidratos, nosso corpo os digere em glicose, e em seguida produz insulina.

A insulina, além de responsável por regular os níveis de açúcar no sangue, também é um dos hormônios causadores do armazenamento de gordura.

Ou seja, se você estiver com a insulina constantemente elevada, é provável que engorde.

Devido a esse mecanismo, as dietas com baixo teor de carboidratos superam dietas focadas em restrição calórica, quando pensamos em termos de perda de peso a longo prazo, e melhoras na saúde, como remissão do diabetes.

Isso ocorre porque com a baixa ingestão de carboidratos da dieta cetogênica nós produzimos uma quantidade consideravelmente menor de insulina, e consequentemente abrimos o caminho para a queima de gordura.

Exatamentw por isso, estudos comprovando a superioridade de dietas reduzidas em carboidratos  são o que não faltam hoje em dia.

Carboidratos não são essenciais.

Antes que você possa começar a se preocupar com a restrição de carboidratos, é importante lembrarmos que é um equívoco imaginar que nosso corpo, especialmente nosso cérebro, necessita de glicose.

Embora ela seja fonte de energia primária da maior parte do nosso organismo, uma vez que nossas células dão preferência à glicose quando temos ela disponível em grande quantidade, não quer dizer que comer glicose seja necessário.

Muito menos que seja tão eficiente quanto os corpos cetônicos, especialmente quando falamos em termos de fornecimento de energia para o cérebro.

Então, é importante saber que não existem carboidratos essenciais.

Resumindo: na dieta cetogênica reduzimos o consumo de carboidratos e elevamos o consumo de gorduras. Isso força nosso organismo a produzir corpos cetônicos.

A ingestão de glicose não é necessária para o corpo, tornando possível ter uma vida saudável mesmo que você não ingira nenhum grama deste macronutriente.

Apesar de ser possível viver sem carboidratos, não é algo necessário, mesmo em dietas cetogênicas.

Mas Pedro, então a dieta low carb e a dieta cetogênica são iguais?

Não, mas são muito parecidas. Por isso eu já escrevi sobre esse tema anteriormente aqui no blog, e você confere aqui:

Dieta Low Carb e Dieta Cetogênica: O que são? Como Segui-las?

Por que fazer a dieta cetogênica baseada em comida de verdade?

Uma dieta baseada em comida de verdade, com alimentos minimamente processados, traz inúmeros benefícios para a saúde.

No entanto, se o seu objetivo é perder peso, muitas vezes apenas comer comida de verdade pode não ser suficiente.

Mel, maçãs, açúcar de coco, bananas, tâmaras, frutas passas ou farinha de tapioca podem ser considerados “alimentos de verdade”, mas definitivamente não vão te ajudar a emagrecer.

Como resultado, na minha visão, uma abordagem baixa em carboidratos, e baseada em alimentos integrais, torna-se a melhor opção para perda de peso.

Também já expliquei mais sobre como acelerar seu emagrecimento por meio de uma dieta rica em comida de verdade, confira aqui.

Nota: em alimentos integrais, nos referimos a alimentos que consumimos de uma maneira próxima a como eles são encontrados na natureza, como por exemplo, as carnes e os ovos.

E se aqui você pensou que seria uma boa ideia comer pão e torrada integral na sua dieta, lhe darei uma má notícia.

Grãos “integrais” entram em outro patamar, não são comida de verdade e passam por vários graus de processamento.

Mas voltando ao cerne, uma abordagem cetogênica visando saúde e longevidade deve sempre focar em comida de verdade.

Para muitas pessoas, ficar no “bicho e planta” é uma ótima maneira de garantir que você estará acertando na dieta cetogênica.

Querendo entender mais sobre a estratégia dos “bichos e plantas”, vinculada a dieta cetogênica, assista o vídeo que separei pra você abaixo.

Quais Alimentos Escolher, e Quais Evitar, na Dieta Cetogênica

Em suma, na dieta cetogênica nós devemos optar por alimentos naturalmente baixos em carboidratos.

Abaixo segue uma lista detalhada com alimentos baixos em carboidratos comumente utilizados na dieta cetogênica.

Não se preocupe em anotar, você pode baixar aqui uma lista gratuita, dividida em seções de alimentos, e pronta para imprimir.

Proteínas:

  • carnes (bovina, suína, aves, cordeiro, cabra, veado),
  • peixes e frutos do mar,
  • ovos,
  • miúdos de todos os tipos.

Gorduras:

  • manteiga,
  • banha de porco ou boi,
  • sebo,
  • gordura de frango, pato, ganso, etc
  • manteiga clarificada (ghee),
  • óleo de coco,
  • azeite,
  • óleo de abacate,
  • óleo MCT.

Vegetais e Cogumelos:

  • folhas verdes e roxas (acelga, couve manteiga, espinafre, alface, acelga, cebolinha, escarola, repolho, etc.)
  • vegetais crucíferos (nabo, couve-flor, brócolis, couve-de-bruxelas, couve-rábano, rabanete, etc.)
  • talo de aipo, aspargos, pepino, pimentão, abobrinha, abóbora, broto de feijão, berinjela,
  • cogumelos (branc, champignon, portobello, shiitake, chanterelle, etc.)

Frutas:

  • morango
  • abacate
  • tomate
  • coco
  • kiwi
  • limão
  • framboesa
  • amora
  • mirtillo
  • carambola

Itens “Extras”:

  • nozes e castanhas, como amêndoas e macadâmias
  • sementes (chia, abóbora, girassol, linhaça, gergelim)
  • amendoim
  • iogurtes integrais
  • queijos
  • proteína em pó, como whey protein ou albumina
  • adoçantes (preferencialmente xilitol, eritritol ou stevia)

Além da exclusão óbvia de alimentos ricos em carboidratos, na dieta cetogênica também é recomendável que a gente evite alimentos altamente processados, como salsicha e óleo de soja.

Uma lista completa de alimentos baixos em carboidratos para sua dieta cetogênica pode ser baixada gratuitamente aqui.

Quanto a queijos e laticínios, você encontra mais informações sobre como incluí-los na sua rotina alimentar baixa em carboidratos nesse outro artigo.

De maneira resumida, laticínios gordurosos podem compor sua alimentação com baixo teor de carboidratos.

Além de serem ótimas fontes de proteínas completas.

Aqui falo, por exemplo, de queijo parmesão, gorgonzola ou gouda.

Também podemos pensar em iogurte integral como excelente produto lácteo a ser incluído na dieta cetogênica.

E eu já respondi de forma mais profunda nesse outro artigo o motivo de leite ser alto em carboidratos, e alguns laticínios não.

Mas basicamente isso se deve ao processo de fermentação e cura que ocorre com esses alimentos.

Tal processo “consome” os carboidratos do leite, e fazem com que esses derivados sejam baixos em carboidratos – além de deliciosos.

alimentos low carb

Quais Alimentos Não Consumir na Dieta Cetogênica

Quando pensamos em uma dieta cetogênica feita da maneira correta, é mais fácil memorizar os alimentos que devemos evitar, do que os que podemos escolher.

A lista de alimentos permitidos é bastante grande – afinal, comida de verdade é naturalmente baixa em carboidratos.

A natureza sabe o que faz, e o ser humano evoluiu comendo comida com baixo teor de carboidrato na maior parte do tempo.

Por outro lado, o conjunto de alimentos que devem ser evitados, ou “alimentos proibidos” na dieta cetogênica, não é tão longo assim.

De maneira resumida, devemos evitar alimentos ricos em carboidratos, e com alto grau de processamento.

Ou seja, alimentos com adição de açúcar estão fora.

Assim como todos os grãos, independentes da sua forma (farinha, farelo, em flocos, etc).

As farinhas integrais e seus derivados também devem ser excluídas, uma vez que possuem alto teor de carboidratos e baixo valor nutricional.

Aqui falo de trigo, centeio, aveia, milho, cevada, milheto, sorgo, arroz, amaranto, e trigo sarraceno.

Independente de suas cores (integral, semi integral ou branca).

Quinoa e raízes, como batatas, mandioca, inhame e cará, também ficam de fora. 

De maneira resumida, não iremos consumir na dieta cetogênica nenhum dos produtos feitos a partir de grãos (massas, pão, pizza, biscoitos, bolachas, etc.).

E açúcar em todas as suas formas, incluindo doces no geral.

Não se esqueça de que açúcar mascavo, demerara, xarope de cana, rapadura e afins são, no fundo, a mesma coisa: açúcar.

Não caia no erro de incluí-los na sua alimentação se quer colher os benefícios da dieta cetogênica.

Indo além, também é muito importante cuidado com os carboidratos “escondidos” em diversos alimentos industrializados, como sacarose, amido modificado, xarope de milho, suco concentrado de maçã e xarope de agave.

Esses ingredientes normalmente são muito presentes em sorvetes, bolos, pudins e refrigerantes.

Por isso, o melhor a se fazer é sempre evitar esse tipo de produto industrializado.

Quer um sorvetinho para se refrescar no calor? Aqui tem uma receita de sorvete baixo em carboidrato que deve te agradar.

Bebidas Alcóolicas

Bebidas alcoólicas como cerveja, vinho doce e coquetéis açucarados ficam de fora da dieta cetogênica, como você pode imaginar.

Se quiser beber sem fugir dos seus objetivos, o vinho seco pode ser uma boa opção nesse momento.

Além de destilados como:

  • gim
  • uísque
  • vodca
  • cachaça
  • bagaceira
  • dentre outros.

A base de todas essas bebidas são alimentos altos em carboidratos, como cevada, açúcar ou batata.

Mas, durante a destilação, o carboidrato é “consumido” e transformado em álcool.

Por isso, tais bebidas são baixas em carboidratos mesmo sendo derivadas de alimentos “proibidos” na dieta cetogênica.

Me aprofundei mais sobre o tema em um outro artigo aqui no site, confira em: Vinho, Álcool e Emagrecimento em uma Dieta Restrita em Carboidratos.

Pode tomar Leite na Dieta Cetogênica?

O leite não é recomendado por várias razões.

Em primeiro lugar, o leite é uma bebida difícil de digerir.

Várias das bactérias “boas” presentes no leite, que ajudam e facilitam a digestão, são eliminadas pela pasteurização que ocorre no leite que chega a nossas causas.

Além disso, o leite está também relacionado a alterações hormonais e inflamação.

Por exemplo, muitas pessoas percebem grande melhora na pele e função intestinal ao retirar o leite da dieta.

Em segundo lugar, ele é uma bebida bastante rica em carboidratos, contendo de 4g a 5g de açúcar por 100ml.

Se você sente muita falta do leite em sua vida, uma boa ideia é adicionar uma colher de creme de leite ao seu chá ou café, por exemplo.

Para mais informações sobre o uso do leite em uma dieta com redução de carboidratos, você pode conferir este artigo.

Ou assistir o vídeo abaixo.

Frutas São Proibidas na Dieta Cetogênica?

Não, como listamos na seção acima, existem um bom número de frutas baixas em carboidratos e totalmente permitidas na dieta cetogênica.

Porém, esse não é o caso de todas as frutas que vemos na feira.

Frutas tropicais, como abacaxi, manga, banana, pêra e mamão são ricas em frutose é péssima ideia na dieta cetogênica.

Outros exemplos de frutas que não deveríamos incluir são laranja, tangerina, uva, maçã, pitaya, jaca e caqui.

No geral, as melhores frutas para a dieta cetogênica são as listadas na seção dos alimentos permitidos.

Para segurança dos seus resultados, evite opções que não estejam lá.

Quanto aos sucos, o ideal é sempre evitá-los (sim, até sucos 100% naturais).

Sucos de fruta nada mais são do que água com açúcar.

Ao bater uma grande quantidade de frutas, coar, jogar em um copo, e beber como se fosse “só mais um lanchinho”, estamos elevando drasticamente nossa ingestão de carboidratos do dia.

Sem nenhuma fibra, sem mastigação e com rapidíssima digestão.

Definitivamente, isso não vai te ajudar a perder peso.

Querendo tomar algo de diferente, tente água saborizada, água com gotas de limão – ou simplesmente água com gás.

Resumindo: fazer dieta cetogênica não traz apenas benefícios para o seu peso, forma física e bem estar.

Neste podcast com o Dr. Marcelo Cardoso, por exemplo, tratamos de dezenas de benefícios da dieta cetogênica comprovados pela ciência.

Eles vão desde a remissão do diabetes tipo 2, até o tratamento de ataques epilépticos.

Clique aqui para conferir esse conteúdo.

Aqui estamos seguidamente falando sobre adotar um estilo de vida mais saudável.

Ao contrário dos equívocos comuns, a dieta cetogênica não gira apenas em torno de bacon, ovos e queijo.

Não importa quão baixa seja a contagem de carboidratos, é sempre importante dar atenção à qualidade dos alimentos e priorizar a comida de verdade.

Uma dieta cetogênica bem formulada deve incluir uma variedade de alimentos integrais e não processados:

  • carne
  • peixe
  • frutos do mar
  • ovos
  • nozes
  • laticínios integrais
  • vegetais e, ocasionalmente,
  • algumas frutas.

Cardápio para a Dieta Cetogênica

Que tal agora ver como funciona a dieta cetogênica na prática?

Vamos juntos?

Vale a pena deixar claro que nenhum plano dietético detalhado aqui serve para todos, e que talvez você precise fazer pequenos ajustes para atender às suas necessidades.

Por exemplo, alterando as escolhas (por gosto ou necessidade), ou variando nas quantidades; buscando sempre atingir a saciedade com suas refeições.

Inclusive, no Manual da Low Carb e Cetogênica Descomplicadas você encontra planos alimentares dividindo a estratégia cetogênica em duas etapas:

  • adaptação, e
  • ataque.

O que certamente torna a sua transição alimentar muito mais fácil e menos sofrida.

Clique aqui e veja mais informações sobre como conseguir o seu Manual – e descubra também o que você recebe ao adquirir o pacote.

No mais, aqui no blog Batata Assando você também encontra muitas receitas baixas em carboidratos que podem se adaptar perfeitamente às suas necessidades.

Agora vamos a uma sugestão de cardápio cetogênico para 7 dias.

Cardápio para 7 Dias de Dieta Cetogênica

Segunda-feira

  • Café da Manhã: Jejum Intermitente
  • Almoço: Carne Moída Com Ovos Cozidos E Cenoura + Espinafre Refogada com Alho
  • Lanche: Punhado de Castanhas
  • Jantar: Sardinha + Macarrão de Pupunha ao Sugo

Terça-feira

Quarta-feira

  • Café da Manhã: Jejum Intermitente
  • Almoço: Filé de Frango + Couve Manteiga Com Bacon
  • Lanche: Abacate Com Canela E Coco Ralado
  • Jantar: Churrasco Completo com Carnes e Legumes Permitidos (Sem Pão de Alho)

Quinta-feira

Sexta-feira

Sábado

Domingo

  • Café da Manhã: Panqueca Americana Low Carb e Cetogênica
  • Almoço: Coxa Com Sobrecoxa De Frango no Forno + Salada de Tomate e Alface
  • Lanche: Tentar Pular.
  • Jantar: Panceta No Forno com Alho e Cebola + Couve-flor Refogada

De novo, não se preocupe em anotar, pois eu já fiz isso pra você.

Baixe aqui gratuitamente minha sugestão de cardápio para 7 dias de dieta cetogênica.

Sim, vou ser repetitivo, mas esse modelo não foi feito para você seguir 100% à risca (apesar de você poder, se quiser).

A ideia é ilustrar como seriam 7 dias consecutivos sem furar a dieta cetogênica.

Sendo que você pode adaptá-lo de acordo com seus objetivos.

Por exemplo, comendo mais proteína se deseja ganhar massa muscular.

Ou então, fazendo jejuns diários para aumentar a velocidade do emagrecimento.

As possibilidades são inúmeras, e seguindo as premissas previamente ensinadas por aqui, vai ser difícil que não tenha resultados com sua dieta cetogênica.

Lembrando que eu estou diariamente falando sobre alimentação baixa em carboidratos no meu Instagram. Não deixe de seguir: @batata.assando.

Alimentação Cetogênica: Um “Resumo Executivo”.

Agora nós iremos juntos revisar alguns conceitos para garantir a absorção do conteúdo.

Por isso, vamos ao resumo “executivo” da dieta cetogênica.

1. Princípios Básicos

A dieta cetogênica prega que a maior parte das calorias da alimentação, (cerca de 65% a 70%) venham das gorduras.

Enquanto isso, 15% a 30% das calorias devem vir de proteínas, e é indicado que apenas 5% das calorias ingeridas em um dia venham dos carboidratos.

Não tenha medo de proteínas – em um plano de emagrecimento elas são liberadas.

Para saber qual é o mínimo de proteína que você deve comer em um dia,  multiplique o seu peso x1.

Ou seja, uma pessoa de 60kg deve comer no mínimo 60g de proteína em um dia.

Lembrando que 60g de carne não são 60g de proteína.

pasta de amendoim é permitida na dieta cetogênica

Se você quer saber mais sobre a quantidade de proteína em cada alimento, pode ser boa ideia usar por um tempo algum app como o My Fitness Pal.

Ao anotar diariamente sua alimentação no aplicativo você terá boa noção da quantidade de proteínas de cada alimento que ingere.

Outro ponto importante para sua dieta cetogênica é que você não se esqueça de incluir gorduras na sua alimentação, principalmente saturadas, ômega 3 e monoinsaturadas

Para emagrecer, evite snacks e lembre-se de comer quando estiver com fome, mesmo que isso te leve apenas a uma refeição por dia.

Não deixe que os outros digam o que ou quando você deve comer.

É desnecessário pensar ou contar calorias – mas não se esqueça de parar de comer quando se sentir cheio.

Uma ideia é guardar o restante do seu prato para depois caso não tenha apetite para comer tudo.

Com o passar dos dias na dieta cetogênica, a tendência é que o apetite diminua.

Em consequência disso, você precisará ajustar pouco a pouco o volume de comida do seu prato para não desperdiçar.

Gorduras e proteínas trazem saciedade.

Dessa forma, é importante ouvir o corpo e seus sinais de fome e saciedade.

Dietas como a low carb e a cetogênica têm um efeito natural de controle do apetite, e fazem você naturalmente querer comer menos.

Por isso é bom não viver ultrapassando os limites da sua saciedade.

Uma importante premissa para emagrecer sem passar fome é evitar comer sem fome.

Aah… e não se esqueça de beber água – hidratação é essencial no emagrecimento.

2. Organização

É essencial se organizar para ter os alimentos corretos em suas mãos – principalmente no período de adaptação

Afinal, sem comidas cetogênicas ao seu alcance na hora que a fome bater, suas chances de falhar são enormes.

Lembre-se de comprar e preparar comida de verdade, como ovos, carne e vegetais de baixo amido.

Se precisar lanchar, opte por itens de baixo carboidrato.

Abacate, castanhas e ovos são uma boa opção.

Tenho um artigo completo sobre snacks baixos em carboidratos aqui.

Caldo de ossos é outra excelente ideia.

Não tenha medo da gordura saturada e use-a para cozinhar.

Bons exemplos:

  • óleo de coco
  • manteiga
  • manteiga ghee
  • banha
  • sebo

Para saladas, excelentes opções são:

  • óleo de linhaça,
  • óleo de abacate, e
  • azeite de oliva.

Não consuma e não tenha em casa óleos vegetais processados, como margarina, produtos com gorduras trans, óleos hidrogenados, óleo de canola, óleo de soja e óleo de milho.

É bastante importante que você tenha comidas cetogênicas prontas em sua casa durante o processo de transição alimentar.

Isso construirá uma enorme ponte entre você e o novo comportamento que você busca internalizar.

E será uma barreira entre você e o comportamento que você não quer mais ter: no caso, comer comida alta em carboidrato.

Opções simples de se ter em casa são carne moída e ovos cozidos.

Além de queijos e frutas vermelhas ou abacate.

Se precisar de ajuda para preparar o maior número de marmitas com baixo carboidrato no menor tempo possível, meu treinamento especial Sua Marmita Low Carb será essencial pra você.

Nele eu ensino como otimizar o seu tempo na cozinha, para que você saiba como preparar muitas refeições de baixo carboidrato em pouco tempo, e consiga emagrecer mesmo com uma rotina corrida.

Milhares de pessoas já tiveram suas vidas transformadas com esse curso, e hoje pode ser a sua vez.

Veja mais informações deste treinamento especial e revolucione sua alimentação cetogênica de maneira fácil nesta página.

Lidando bem com produtos lácteos, procure consumir os mais gordos, como os queijos amarelos ou kefir com leite integral.

Leite de vaca definitivamente não é uma boa opção de bebida para a dieta cetogênica devido a alta concentração de carboidratos.

Quanto à vontade de doces, falo sobre várias estratégias interessantes para lidar com ela no vídeo abaixo.

Um macete extra, não falado no vídeo, e que funciona bem, é o consumo de água com gás e limão nos momentos em que a vontade de comer açúcar aperta.

3. Não se esqueça dos eletrólitos

Os macronutrientes (gordura, proteína e carboidratos) não são a única coisa em que você deve se concentrar.

Os micronutrientes (vitaminas e minerais) são igualmente importantes.

E na dieta cetogênica, não é difícil que haja grande queda na quantidade de eletrólitos em nosso corpo.

Eletrólitos são:

  • magnésio
  • sódio
  • potássio.

Essa queda ocorre devido a baixa produção de insulina durante dietas com baixo carboidrato.

Resumidamente, a insulina manda “sinais” aos rins de que eles devem reter eletrólitos.

Enquanto com a insulina baixa, a tendência é que os rins retenham menos eletrólitos, e uma maior quantidade seja expelida pela urina.

Por isso, é importante repor, conforme eu explico no vídeo abaixo.

Mas como fazer isso de forma adequada na dieta cetogênica?

Aqui seguem ótimas maneiras de manter níveis adequados de eletrólitos durante sua dieta cetogênica:

  • Fontes Cetogênicas de Potássio: abacates, cogumelos e peixes gordurosos, como salmão, são excelentes fontes.

    Outra fonte de potássio facilmente encontrada nos supermercados é o sal light, um tipo de sal para comida que tem 40% de sua composição vinda do potássio – é possível usá-lo em pratos como o sal comum.

  • Fontes Cetogênicas de Magnésio: é um mineral do qual quase toda a população consome quantidades abaixo do ideal.

    Boas fontes naturais de magnésio para a dieta cetogênica seriam as castanhas – porém, em excesso, elas podem atrapalhar no emagrecimento.

    Outra solução pode ser suplementar – magnésio é facilmente encontrado em farmácias a preços bastante acessíveis.

    Aqui tem uma indicação caso queira comprar online.

  • Fontes Cetogênicas de Sódio: Não tenha medo de usar sal na comida, essa é a fonte mais barata e acessível de sódio.

    Assim como os outros eletrólitos, ele também é um mineral essencial para a saúde.

    Ele é diretamente responsável, por exemplo, pelo raciocínio e pela contração muscular.

    Ao contrário do que desinformados dizem, o açúcar é nosso único “veneno branco” em uma dieta baseada em comida de verdade.

4. Cuidado com Carboidratos Escondidos e Leia rótulos

Ao iniciar a dieta cetogênica é fundamental que você leia os rótulos e para evitar carboidratos ocultos nos alimentos.

Exemplos que aparecem comumente em alimentos “fit”, “diet” ou “zero açúcar”, são:

  • maltitol
  • sorbitol
  • maltodextrina
  • amido modificado
  • sacarose
  • suco concentrado de maçã
  • frutose
  • dentre outros.

Esses carboidratos escondidos podem ser encontrados até mesmo em gomas de mascar, gelatina, sucos e balas zero açúcar

Se for adoçar receitas em casa, dê preferência a stevia, xilitol ou eritritol.

Lembrando que adoçantes “forno e fogão” são carboidrato puro, e não deveria passar perto da sua despensa.

Outra estratégia necessária para se ter sucesso com sua abordagem cetogênica é evitar qualquer coisa rotulada como “baixo teor de gordura” ou “sem gordura”.

Como iogurtes desnatados, por exemplo. Ou ricota zero gordura.

Esses produtos geralmente contém aditivos artificiais e carboidratos extras para manter a textura e o sabor em meio a ausência de sua gordura natural.

Caso isso não aconteça, também não podemos nos esquecer da importância da gordura para a saciedade durante a dieta cetogênica.

O que torna sem sentido consumir itens zero gordura quando se quer entrar em cetose para queimar gordura.

5. Grupo de Apoio Low Carb/Cetogênico

Se você quer estar junto comigo e com centenas de outros praticantes da dieta low carb e cetogênica, será ótimo recebê-lo no grupo de suporte da Comunidade M.A.G.R.A.

Esse grupo VIP foi criado especialmente para compartilhar tudo sobre a vida com baixa ingestão de carboidratos.

Com enfoque para dietas low carb, cetogênica, paleo e primal.

Incluindo receitas, retirada de dúvidas e contato com inúmeros cases de sucesso.

Lá dentro você pode se sentir à vontade para postar suas invenções receitas, atualizações do seu progresso e tirar quaisquer dúvidas que possa ter sobre a dieta cetogênica ou qualquer outra coisa relacionada a alimentação.

Ser criador da Comunidade M.A.G.R.A. é um grande orgulho para mim, e tenha certeza que você será muito bem recebido(a) lá dentro.

Lembrando que ao entrar para a Comunidade M.A.G.R.A. você recebe centenas de materiais de apoio, incluindo:

  • cardápios baixos em carboidratos,
  • mais de 250 receitas para variar sua alimentação sem deixar de ter resultados,
  • encontros semanalmente conosco, via Zoom,
  • curso nivelador, para todos os participantes entrarem no mesmo nível de conhecimento,
  • e muito mais.

Veja mais informações sobre esse projeto aqui.

Conclusão E Palavras Finais Sobre a Dieta Cetogênica

Uffa… quanta coisa, né?

Dieta cetogênica é um assunto vasto, e hoje você deve ter aprendido bastante.

Ainda assim, é um tema infinito, e poderíamos ficar literalmente “até amanhã” falando sobre cetose se quiséssemos nos aprofundar em cada ponto.

De toda forma, hoje você já consegue iniciar sua dieta cetogênica, e isso é o mais importante.

Lembre-se, o início não será fácil – é importante ser forte, principalmente durante os primeiros dias.

Pense neste período difícil como algo que logo passará.

Haverão desejos e efeitos colaterais negativos durante este período.

Mas quando ele terminar, você se sentirá bem e cheio de energia.

Imagine-se alguns quilos mais leve vestindo seu jeans velho e continue sendo positivo, siga em frente! Vamos juntos.

Estressar-se só irá atrapalhar você nesse difícil momento – cortisol elevado é um inimigo do emagrecimento.

Se porventura você furar sua dieta cetogênica qualquer dia, não fique deprimido: basta voltar ao seu plano no dia seguinte.

Após um período praticando esse estilo de alimentação, você verá como é algo simples.

Nela, você come de maneira intuitiva e descomplicada — seguindo o que aprendeu no artigo de hoje.

E não come caso não tenha fome.

Parece maravilhoso, não é mesmo?

Sendo que ter os alimentos corretos em mãos, e boas receitas a sua disposição pode ser um grande diferencial para que você tenha sucesso.

No mais, segue o convite para que me siga nas redes sociais:

E que veja melhor como participar do meu grupo vip, a Comunidade M.A.G.R.A.

Nos vemos em breve. Abraços,
Pedro Camargo